sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Quando calar dói.

Viver em dor, o que ninguém entende tentar ser forte a todo e cada amanhecer".
                                                                    Clarisse - legião urbana


 Este promete ser um post longo,então acomode-se.
 Hoje vim aqui abrir pra vocês o que sinto vontade de gritar a plenos pulmões.Essa semana uma querida aqui postou sobre algo que aconteceu com ela,não me perguntem a respeito e peço desculpas a ela por mencionar isso,acontece que feridas foram reabertas em mim,passei o dia de ontem me sentindo dilacerada,sem chão,sem rumo...


 Posso contar-lhes uma história?...Lá vai:
"Era uma vez uma garota,que certo dia foi com seus pais visitar os avós,como moravam longe decidiram pernoitar por lá mesmo,na hora de dormir não havia lugar suficiente para todos,então essa garota foi posta pra dormir com seu tio uns 12 anos mais velho que ela,que na época devia ter uns 7 ou 8.Durante a noite ela sentiu seu tio colocar a mão em sua calcinha e ficar lá mexendo com os dedos.Ela gelou na hora,mas continuou fingindo que dormia,no dia seguinte não conseguia olhar para o tio,mas não contou nada a ninguém teve vergonha,talvez a culpassem por isso...Nunca se sabe".


 A história continua sabiam?Posso continuar?


 "Algum tempo depois (ou pode ter sido antes) a garota foi a casa de sua tia,e seu primo quase da mesma idade a convenceu de brincar de uma coisa que ela não sabia sequer se existia,então não ofereceu resistência.Uma criança com menos de 10 anos que pratica sexo sem saber do que se trata pode ser condenada?Julgada?Não sei...Depois de certo tempo seu primo queria sempre repetir a brincadeira mas ela não queria mais,então ele a ameaçava dizendo que se seus pais descobrissem,ela iria ser muito castigada.Mas depois de um tempo ela viu seu primo brincando da mesma forma com sua irmã mais velha,e na sua inocência chegou até sua mãe e sua tia e os entregou dizendo : O J. está colocando o p.dele na H.
 Eles levaram uma bronca e ficou por isso mesmo.A brincadeira acabou".


 Temos ainda o capítulo final...


"Certa vez a mãe da garota decidiu passar a noite na casa de sua amiga já que seus respectivos maridos trabalhavam á noite,e levou suas filhas que chegando lá brincariam com os filhos de sua amiga.As crianças decidiram brincar de teatro ou sei lá o que,mas a menina passou a detestar a brincadeira quando o garoto mais velho saia todo fantasiado do quarto assuntando as crianças mais novas que corriam em todas as direções em meio a gritaria e risadas,mas algo estava errado a menina notou que o garoto fantasiado passava as mãos no seu corpo em seus seios que estavam apenas ameaçando crescer.Depois teve a hora em que ele queria uma ajudante pra brincadeira,e rodada a rodada a menina esperava ansiosa a sua vez de entrar no quarto ' camarim' e vestir sua fantasia.Sua hora chegou,ele sentou na cama e colocou a garota deitada na cama com as pernas em seu colo,e ele fez a mesma coisa que seu tio,mexeu dentro da sua calcinha,ela teve muita vergonha e com medo de que a culpa caísse sobre ela,calou-se a respeito disso também".


                                                                                                             Fim.


  Então,como começar a dizer-lhes que guardar isso tem acabado comigo,que inconscientemente sempre comi demais pra ficar gorda e feia para que nenhum homem desejasse meu corpo.Como dizer a vocês que a minha 'virgindade' não é tão real assim,como contar que me mantenho ' virgem' aos 23 anos porque NUNCA consegui me relacionar com nenhum homem,sempre caia fora na hora H tinha medo e nojo,devo ainda dizer que coisa eróticas sempre me atraíram de uma forma em geral e eu nunca entendi o porque,mas hoje quando resolvi tirar essa lembranças do fundo da minha alma enxergo que talvez essa seja a razão,e agora eu entenda o porque sempre fui tímida demais e retraída.Como posso dizer a vocês que eu NÃO POSSO contar isso a ninguém aqui de casa.Motivos?Tem sim vários mas posso citar alguns.
 - depois de tanto tempo ninguém acreditaria e honestamente não estou afim de comprar uma briga dessas na família


 - não tenho coragem
 - meus pais não merecem passar por isso
 - minha irmã mais nova fui ESTUPRADA por um cara que convivia bem com nossa família,foi tipo pra valer,com idas a delegacia para depor ,meu pai encontrou ela sem as calças e suja de vomito pq o cara deu muito álcool a ela,esse é um dos motivos pelos quais nos mudamos pro interior,meu pai sempre diz que se encontra o cara na rua(sim,ele não foi condenado) é capaz de mata-lo,e sinceramente acho que ele faria isso mesmo.


 Eu simplesmente me recuso a dividir isso com eles,seria demais a decepção,caso acreditassem em mim é claro.Não sei o que faço,estou me sentindo mal demais...Perder peso talvez me ajude.Palavras amigas talvez ajudem também..
 Não sei o que faço,vocês são as únicas com quem posso me abrir :'(
                                             


                                                                         me ajudem?

8 comentários:

  1. Nossa que situação...
    Pra começo de conversa eu abomino esse tipo de coisa com criança.Nojo...
    Primeiro vc deve ter confiança em seus pais,eles vão te ajudar sim,mesmo que tenha sido á muito tempo não importa.Já pensou em procurar um psicólogo?Sim ele pode te ajudar e muito,não é saudável pra ninguém ter um trauma desses pro resto da vida.A conversa com o psicólogo fica só entre vcs,e vc vai desabafar e com o tempo decidir o que fazer.
    Concentre suas energias na anna e tente não lembrar muito desse pesadelo.
    Bju e força!

    ResponderExcluir
  2. Outra? Mais uma que diz isso, que foi abusada quando criança...

    Faço as palavras da anna bella as minhas, disse "outra" menina, mas sei que cada caso é um caso. Olha, guardar pode ser opção mas não é o melhor, vc ficará com isso na cabeça e posso te afirmar que não é o melhor mesmo.
    Procure alguém confiável, ou amigo ou parente, depois procure um psicólogo que te ajudará a enfrentar isso ok?
    Beijos, se cuida.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Tudo bem com vc?
    Desculpe a demora em passar no seu blog.
    Puxa, que história. Eu nem imaginava que isso poderia acontecer. Já temos tantos prblemas com T.A., e ainda isso...
    ...vc foi bastante forte!
    Se acha melhor que sua familia não saiba, procure um profissional, ajuda.
    Palavras amigas são uma ótima opção, mas nada melhor do que uma coisa que te dê alicerce.
    Melhoras pra voce, viu?
    Força sempre.
    Obrigada por visitar e comentar o meu.
    Volte sempre ♥

    ResponderExcluir
  4. "Tem sim vários mas posso citar alguns.
    - depois de tanto tempo ninguém acreditaria e honestamente não estou afim de comprar uma briga dessas na família"

    Te entendo perfeitamente. Não temos como provar que aconteceu, como esquecer que aconteceu, e sinceramente eu não consigo pesar em jeito de superar isso. Já pensei suicídio várias vezes essa semana. Só não fiz porque vou dar ainda mais trabalho pra meus pais. Não consigo tocar no meu namorado mais, ele está ficando muito chateado com isso. Não quero detalhar a história a ele, estou com nojo. Tudo que tenho é vontade de emagrecer, e chegar ao meu objetivo para ter alguma alegria!

    Quanto a pergunta do meu blog, eu tomo 2 comprimidos de Franol, e de Aspirina e um de Red Bull free sugar porque não consigo tomar café e precisa de cafeína.

    ResponderExcluir
  5. Oi!

    Fiquei revoltada agora!

    Sabe pq essas coisas acontecem?Pq os pais se recusam a falar sobre sexo com crianças, menores de 10 anos,mais ainda.

    A pedofilia sempre existiu.Os gorvenantes sabem disso,mas se negam a votar a favor de pena de morte e prisão perpétua para crimes ediondos como estupro,pedofilia,sequestro,assassinato,etc,no Brasil.

    Então cabe mesmo aos pais um relacionamento aberto e dialogar sobre sexo,pedofilia e abuso sempre com os filhos,não os deixando brincar em desleixo total mantendo-os sempre perto dos olhos,e desconfiando de quaquer mudança no comportamento da criança ou adolescente.

    Parece simples,mas os pais preferem deixar os filhos a própria sorte de encontrar um maniaco psicopata do q falar sobre sexo.

    E o q fazer agora?Depois de tantos anos,é difícil mesmo.Pense em você.Procure um psicólogo ou psiquiatra urgentemente,pq vc precisa se livrar desse trauma nojento q assombra sua existência.Precisa de ajuda para seguir sua vida e ser feliz.

    Quando vc estiver pronta o profissional lhe orientara se deve contar ou não.Tanto faz pros outros,quem sofreu os abusos foi você(depois de 6 anos os crimes de abuso não podem ser mais alegados,lei burra).

    Se preocupe em ter uma ajuda psicológica para ter um suporte,pq esse fardo é pesado demais.

    Lembrei-me de um primo meu quando eu tinha 8 anos.Ele tentou transar comigo mas não rolou.Contei para minha mãe e ela se quer reclamou com o menino.Dão muita ousadia para os filhos homens.

    Pense em você,você precisa se livrar dessas lembranças desagradáveis para ser livre.Procure um psicólogo para executar isso,não esqueça.

    Sei q é grande a sua dor,mas não pode obstruir o caminho da sua felicidade q é sua por mérito.
    Não permita q esses canalhas estraguem sua vida.Cuide-se,físicamente e psicologicamente.

    Primeiro pense em você,esqueça a dor alheia.
    A sua dor é sua,respeite isso e procure um profissional para ajuda-la.

    Pensa nisso tá?

    Fico frustrada nessas horas por não poder estar presente fisicamente, abraça-la e dizer 'tudo bem'.

    1 abraço ;(

    ResponderExcluir
  6. seguindo o blog,
    voce ficou traumatizada, guardar para si nem sempre é a melhor escolha, voce poderia contar para alguem que confiasse, conversar sobre isso, cada caso é um caso nao seguinifica que todo mundo é assim, perder esse medo seria muito bom pra voce
    floor um otimo fim de semana
    beijos:*

    ResponderExcluir
  7. oie flor vc não deveria guardar para você isso por tanto tempo,nem que fosse um dia de terapia e vc conseguisse desabafar já seria bom, vc era uma criança normal se sentir traumatizada,a inocencia é grande e a gente pensa que todos são iguais a gente, foi bom desabafar flor,vai dar tudo certo se cuida

    ResponderExcluir